Projeto cria programa de assistência a pessoas com doença falciforme em Carapicuíba

Atualizado: há 2 dias



Atualizado em 17/08/22


Por unanimidade a Câmara de Carapicuíba aprovou, nessa terça-feira (09), o Projeto de Lei n° 3.011/2022, de autoria do Vereador Prof. Naldo (PT), o texto aprovado inclui o inciso V no Artigo 10° da Lei n° 2.143/2000, A Semana Municipal de Prevenção e Assistência Integral às Pessoas Anemia Falciforme, a ser realizada todos os anos na semana do dia 25 de abril. A convite do Ver. Prof. Naldo, Sheila Ventura (Presidente da APROFe - Saúde da Pessoa Negra) usou a tribuna da Câmara, em sua apresentação falou que é portadora da doença de falciforme, convive com a tristeza de ter perdido seis irmãos, pai e mão para a doença. A entidade que representa e formada por portadores da doença e falou da importância da aprovação do P.L.” A doença falciforme é uma doença hereditária, ou seja, transmitida de pais para filhos, os portadores da DF tem suas hemácias não redondas, e sim com forma de meia lua ou foice. Essas células afoiçadas têm muita dificuldade de passar pelas veias, que levam o sangue para os órgãos, ocasionando seu entupimento e muitas dores, principalmente nos ossos”. Continua Sheila. “A taxa de letalidade infantil é de 80% das crianças não cuidadas, ou não alcançam cinco anos de vida a letalidade perinatal sem cuidados é de 20% a 50%. Este projeto que institui a Semana de Conscientização vai salvar vidas, tem por objetivo conscientizar a população e principalmente os profissionais da saúde no diagnóstico e no acompanhamento adequado.”. Concluiu Sheila Ventura.

Na opinião do Ver. Prof. Naldo este é um projeto que diz respeito à vida.” Quero agradecer todos os vereadores que votaram pela aprovação deste P.L. que institui a Semana de Conscientização sobre a anemia falciforme. Será uma semana de salvar vidas, para cada 35 paulistanos, um terá o traço de anemia falciforme e o pior não sabem que tem a doença. A Semana de Conscientização será um momento de qualificar os profissionais da saúde no diagnóstico da doença, que tem sintomas parecidos com outras doenças exemplo; dor peito, o diagnóstico errado é achar que é infarto, olhos de cor amarelada, achar que a falta de ferro no sangue (anemia ferropriva).”

“A Semana irá contribuir para estabelecer protocolos de atendimentos, qualificar a abordagem dos pacientes e familiares, buscar ações que melhore a qualidade de vida dos pacientes e familiares, quebrar a barreira do preconceito, já que vivemos numa sociedade miscigenada, neste sentido há possibilidade de um não negro ter a doença falciforme”. Conclui o Ver. Prof. Naldo.


Para mais informações baixe o documento oficial do projeto abaixo.

projeto_de_lei_ordinaria_30112022_retificado___PLO-30112022
.pdf
Download PDF • 860KB


Acompanhe as redes sociais da APROFe para saber de novidades sobre o assunto.


Fonte: O Reporter Regional



5 visualizações0 comentário